Monthly Archives: fevereiro 2014

Preparativos para a III Feira de Ciências e Sementes Indígenas de Roraima

Aconteceu mais uma oficina de preparação para a III Feira de Ciências e Sementes no Centro Indígena de Formação e Cultura Raposa Serra do Sol, que acontecerá no feriado de 01 a 04 de maio de 2014. Durante essa reunião foram discutidos o cronograma e a programação da Feira, além de outros detalhes do planejamento.

Em fevereiro começa a divulgação, e a partir de março estarão abertas as inscrições para a Feira. Podem participar escolas e comunidades indígenas, com a apresentação de trabalhos com o tema: “valorização do conhecimento tradicional”, além da tradicional exposição e troca de sementes e mudas. Em breve será divulgado o regulamento completo. Esse ano haverá também oficinas (mini cursos) de artesanato, mitos, agroecologia etc. A programação prevista segue abaixo:

Dia 01/05 (5a. feira):

À tarde – chegada e acomodação

18:00 – janta

19:30 – acolhida e apresentação das comunidades/escolas presentes

21:00 – recolhimento

Dia 02/05 (6a. feira):

07:00 – café da manhã

08:00 – abertura

08:30 – apresentação das instituições presentes

09:00 – mesa com convidados

12:00 – ALMOÇO

14:00 – feira de sementes e mudas (exposição e trocas)

16:00 – início da apresentação dos trabalhos

18:30 – JANTA

19:30 – noite cultural

Dia 03/05 (sábado):

07:00 – café da manhã

08:00 – continuação da apresentação de trabalhos

11:30 – encaminhamentos

12:00 – ALMOÇO

14:00 – oficinas (mini cursos)

18:00 – JANTA

19:30 – resultado/premiação

20:30 – noite cultural

Dia 04/05 (domingo):

07:00 – café da manhã (damurida)

08:00 – visita aos setores do CIFCRSS

09:00 – encerramento

10:00 – retorno

O regulamento será divulgado em breve.

Estudantes do CIFCRSS estão coletando e armazenando sementes para a feira

Roça agroflorestal na comunidade Guariba, Amajari

A comunidade Guariba na Terra Indígena Araçá, município de Amajari, vem trabalhando desde 2011 com atividades em viveiros e plantios agroflorestais. Uma dessas experiências é a roça da Sra. Janete Rodrigues, onde foram plantadas 15 espécies de árvores madeireiras e fruteiras ao mesmo tempo em que a roça já produzia milho, macaxeira e pimenta. Agora após dois anos de produção de roça, a área será deixada para encapoeirar e se recuperar, com o crescimento das árvores da capoeira junto com as árvores fruteiras e madeireiras que foram plantadas, dentre elas: pau-rainha, copaíba, angico, angelim, moringa etc.

Nesses primeiros anos, é essencial ter certos cuidados com as árvores que foram plantadas, como: limpeza da área (roçar em volta das plantas) e retirar o cipó que costuma subir nas árvores.

A sra. Janete, que é também representante regional do movimento das mulheres indígenas (OMIR), irá abrir uma nova área de roça esse ano, onde novamente plantará árvores em meio às plantas da roça.

Também é importante acompanhar o crescimento das árvores, como tem feito Sidoca Lopes, estudante do curso de Gestão Territorial Indígena do INPA e bolsista PIBIC-Junior do INPA, que está avaliando o crescimento das árvores como parte do seu trabalho de conclusão de curso.

Pau rainha (Centrolobium paraense) plantado na roça há 1 ano e meio, sendo medido (esquerda) e manejado com a retirada de cipós (direita).