Monthly Archives: outubro 2016

IV Feira de Sementes dos Povos Indígenas de Roraima

 

A quarta edição da Feira de Sementes dos Povos Indígenas de Roraima aconteceu entre os dias 15 e 17 de setembro na comunidade Barro, no CIFCRSS – Centro Indígena de Formação e  Cultura Raposa Serra do Sol. Foram dias de discussão, encontros, e trocas entre os agricultores, professores e estudantes de 6 regiões de Roraima: Serras (comunidades Maturuca e Uiramutan), Surumu (com. São Miguel da Cachoeira e Barro), Wai Wai (Makará e Cobra), Baixo Cotingo (Serrinha), Serra da Lua (Pium e Novo Paraíso), São Marcos (Novo Destino) e Tabaio (Raimundão).

Também houve a presença de indígenas de outros estados e países, como os Pemon da comunidade Kavanayén da Venezuela e os Sateré Mawé do estado do Amazonas, além de convidados do setor de extensão do INPA de Manaus.

Diversidade de saberes tradicionais e técnicos

 

Na noite do dia 14 grande parte dos participantes já havia chegado, e após a janta houve uma recepção e apresentação das comunidades presentes. A abertura oficial aconteceu na manhã do dia 15, com defumação do Maruai pela pajé Mariana. Em seguida as instituições se apresentaram, e após isso foi composta uma mesa muito especial, com a presença de agricultores e agricultoras de todas as comunidades presentes, que puderam compartilhar seus conhecimentos e percepções sobre as sementes e variedades tradicionais. Na parte da tarde foi a vez da discussão sobre legislação e experiências, com a fala das instituições convidadas ISA, CONAB, INPA-Manaus e CIR. A noite desse primeiro dia encerrou com apresentações de trajes típicos e um bingo.

 

O dia 16 iniciou com várias oficinas e os participantes escolheram entre as opções: medicina tradicional, grafismo indígena, arte indígena, trança de darruana, compostagem; mitos, contos e rezas, e enxertia. Todas as oficinas foram conduzidas por indígenas, exceto a oficina de enxertia que foi ministrada pelo professor Luis Felipe do Instituto Insikiran/UFRR.

Oficinas em variados temas

Na parte da tarde houve o momento mais esperado, que foi a exposição e troca de sementes e variedades tradicionais. As comunidades levaram uma grande diversidade de plantas, e também de produtos. Durante toda a tarde houve trocas que certamente contribuirão para aumentar a diversidade nas comunidades, e garantir a multiplicação das variedades tradicionais! A comunidade Maturuca levou um total de 116 variedades de plantas, e foi premiada com uma câmera fotográfica, assim como as comunidades São Miguel da Cachoeira e Pium.

Diversidade, saberes, cultura, tradição e trocas

À noite iniciou com o resgate da memória do ocorrido no CIFCRSS há exatos 11 anos atrás, em 17 de setembro de 2005, quando um

incêndio criminoso destruiu parte da escola numa tentativa de intimidação por parte dos que eram contra a homologação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol. As marcas do incêndio ainda permanecem, mas não foram capazes de conter a força do movimento indígena que hoje em sua terra homologada vêm celebrar e fortalecer seus conhecimentos, sua produção e a grande diversidade de suas sementes. O momento seguinte foi de celebração, com apresentações artísticas de todas as regiões, com destaque para a apresentação de teatro do CIFCRSS sobre “A origem das sementes tradicionais”. A noite encerrou com um forrozinho tradicional que não podia faltar!

Na manhã seguinte os indígenas visitantes da Venezuela e Amazonas fizeram uma apresentação sobre suas experiências.

Participantes indígenas Sateré-Mawé (Amazonas) e Pemon (Venezuela)

No momento seguinte foram entregues materiais didáticos aos participantes, através de uma contribuição de várias publicações cedidas pelo ISA – Instituto Socioambiental. Também foi lançada e distribuída a cartilha “Origem das sementes tradicionais”, produzida pelos estudantes do CIFCRSS (disponível em http://wazakaye.com.br/wp-content/uploads/2013/03/CARTILHA_Origem-das-sementes-tradicionais_CIFCRSS_digital.pdf).

O encerramento se deu com um belo parichara!

Apresentação de teatro do CIFCRSS (à direita) e fechamento com Parichara (à esquerda)

As feiras de sementes dos povos indígenas de Roraima são uma realização do Conselho Indígena de Roraima – CIR em parceria com o INPA – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/Iniciativa Wazaka’ye, com apoio da Funai, ISA, UFRR, sendo essa edição patrocinada pelo Programa de Pequenos Projetos Ecossociais e Terra dos Homens.

Curso de sementes tradicionais antecede a IV Feira de Sementes no CIFCRSS

Os estudantes do primeiro ano do CIFCRSS – Centro Indígena de Formação e Cultura Raposa Serra do Sol participaram do curso de sementes tradicionais realizado em parceria com o INPA – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia entre os dias 5 e 9 de setembro, uma semana antes do início da IV Feira de Sementes dos Povos Indígenas de Roraima. Foram apresentados e discutidos assuntos sobre propagação vegetal, formação de frutos e sementes, ecologia de sementes, coleta e manejo de sementes, sementes transgênicas, dentre outros temas visando fortalecer o conhecimento, a conservação e a multiplicação das sementes tradicionais. Esse curso é financiado pelo PPP-Ecos e será finalizado ainda esse mês, com o fechamento do conteúdo teórico e conclusão dos trabalhos práticos.

Observando as sementes